?

Log in

No account? Create an account

"Boas festas!"

Hoje, uma cena do filme "A Queda" (2004) me impressionou muito. Trata-se de uma festa liderada por Eva Braun, noiva de Hitler, enquanto a cidade era bombardeada e conquistada pelas tropas dos "Aliados". A secretária pessoal de Hitler vê tudo aquilo e por um momento, ela entende quão surreal era aquela cena. Assista, abaixo (a partir de 25:04):

Esta cena me impressionou muito, pois demonstra claramente o quanto nós podemos viver um ilusão sem enxergar a realidade, principalmente o momento que vivemos hoje... Jesus nos alertou muitas vezes, e seus avisos estão registrados nos quatro evangelhos bíblicos. Ele:

  1. ... comparou as pessoas à "meninos" que não prestam atenção ao que se é pregado nas praças (publicamente), mas menosprezam e desqualificam aqueles que os advertem — cf. Lc 7:31-35.
  2. ... alertou sobre o cuidado que precisamos ter em não nos deixar ser absorvidos pelas preocupações próprias deste mundo, pois ainda que venhamos a ouvir a Palavra de Deus diariamente, ela pode não estar "frutificando" em nossas vidas — cf. Mt 13:22.
  3. ... disse que o Seu retorno seria justamente quando as pessoas estariam ocupadas com diversas ocupações (até mesmo em casamentos e festas), e serão, assim, surpreendidas - cf. Mt 24:35-39; 42-51; 1Ts 5:3.
Read more...Collapse )

Minha resistência no deserto

Este texto é uma resposta ao texto de opinião *pessoal* da jornalista Eliane Brum quando aborda o tema da manipulação da arte e da política, que pode ser lido neste link [0]. Quanto à ideias políticas que Eliane expõe sobre o oportunismo de alguns políticos que desejam se projetar numa disputa eleitoral para 2018, não há o que contestar, porém, o grande motivo de resposta ao seu texto é o fato dela chamar a pedofilia de "um monstro que não existe".

Infelizmente até mesmo jornalistas parecem desconhecer a realidade cruel de milhares de crianças ou simplesmente ignoram as violações do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que têm sido feitas em nome da "arte" e da "liberdade de expressão"[1]. A infeliz verdade é que nunca, no Brasil, as crianças estiveram tão vulneráveis e precisam tanto de apoio psicológico quanto agora por conta do problema real chamado "pedofilia" que tem início com a "erotização infantil".

Eu, particularmente, já fui uma destas vítimas, e já conheci outras vítimas que lutam ainda hoje para deixar para trás todo o mal que ocorreu em sua infância. A pedofilia, no Brasil, é real... Se a Eliane nunca passou por nenhum abuso sexual na infância precisa ser grata por nunca ter sido parte das estatísticas[2][3]. Só em 2014, foram registrados 26.000 casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes [3]. No ano passado, foram registrados 15.707 casos. São milhares de vidas interrompidas que representam muitos outros casos que continuam em silêncio por medo ou vergonha. Como em meu caso, pois é a primeira vez que falo abertamente sobre isso, na internet.

Eliane tem toda a liberdade para se expressar, porém, como jornalista, ela não deveria ser leviana e comparar a apreciação de uma estátua ao toque em uma pessoa real nua é querer comparar coisas muito diferentes. Não dá. Creio que o ser humano é mais inteligente do que isto, pois as pessoas sabem a diferença e a maioria tem agido de maneira apropriada e consciente. Por isso, a hashtag #SomosTodosDonaRegina explodiu na internet, porque ainda há neste país, pessoas simples, que não estão nos holofotes, mas que tem o mínimo de discernimento sobre certo e errado. É natural que a criança tenha contato com o nú, com o outro, mas são os psicopedagogos que afirmam: só é saudável a descoberta com pessoas da mesma idade. Há traumas, sim, com pessoas de diferentes idades e motivações.

Em outro ponto concordamos, o cidadão brasileiro médio é aquele que não pesquisa, nem se informa antes de votar, porém, ele não é acéfalo. O brasileiro ainda tem a família como um valor que precisa ser cuidado e protegido. O brasileiro tem direito de decidir como pode ser a educação do seus filhos. Nem tudo está perdido, mas também nem tudo está ganho. Ainda há um longo caminho pela frente, na estrada da democracia.

Incentivar o pensamento crítico é mais urgente do que "forjar" opiniões desde a classe escolar. Fala-se tanto na importância da educação e do pensamento crítico, mas, na prática, são formadas crianças com o mesmo pensamento ditado por seu material didático. Precisa-se refletir e superar alguns paradigmas como o de que todo artista é inteligente, é um ser superior e não comete falhas... Se um artista não é compreendido, nem sempre a culpa é do público. Não é assim. A arte deve nos tornar críticos e por esta razão, ela mesma deve ser aberta às críticas. Afinal, cabe a pergunta: o que é arte? O que é cultura? E o que é lixo? Cabe a leitura do crítico nova-iorquino James Gardner que com ousadia avalia a arte contemporânea.

A restrição por faixa etária (classificação indicativa) num museu de arte não é uma afronta à arte, nem à cultura, mas é o simples seguimento da Lei. O cinema não censura quando impede menores de 18 anos assistirem material ofensivo para a idade, mas segue o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)[6]. No caso da performance "La Bête" (A Besta), ocorreu exibicionismo (órgãos genitais foram mostrados) diante de criança ou adolescente, e isto pode até mesmo ser caracterizado como abuso sexual ("sem" contato físico)[5]. Novamente, é preciso repetir o óbvio: nada tenho contra a nudez, porém é crime expôr crianças e adolescentes da maneira que foram expostos.

Infelizmente, em nome da arte, tem-se produzido peças pornográficas e não apenas mera nudez. Basta ver os quadros de Pedro Moraleida ou o vídeo de Maurício Ianes para se entender o mal gosto[7]. Esta "arte" chegou ao limite da ofensa, da zombaria, deixando de lado o diálogo e partindo para os gritos, desrespeitosa e exigindo ser vista, escutada, desejada e tocada. Aqueles que criticam este tipo de arte são chamados de "odiadores" e não mais "manifestantes", afinal a arte é o novo deus, o novo ídolo[8], ela deixou de representar o divino para ela mesma assumir este papel intocável e inerrante. De fato, concordo com Eliane Brum quando afirma "não há nada mais perigoso para a manutenção dos privilégios e do controle de poucos sobre muitos do que a arte". Por isso, a arte tem sido instrumento maligno para deturpar valores e verdades, simples, naturais, puros e Divinos. É preciso resistir! É preciso pedir por bom senso, como aquele que clama em meio ao deserto.


Referências:
[0] https://brasil.elpais.com/brasil/2017/10/30/opinion/1509369732_431246.html?id_externo_rsoc=FB_CC
[1] https://robertofdemacedo.jusbrasil.com.br/noticias/499437684/erotizacao-de-criancas-era-objetivo-da-queermuseu-dizem-procuradores-gauchos
[2] https://noticias.r7.com/cidades/governo-federal-recebe-cerca-de-70-denuncias-de-abuso-contra-criancas-por-dia
[3] http://www.impresso.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/cadernos/brasil/2017/04/22/interna_brasil,167132/o-triste-retrato-da-pedofilia-no-pais.shtml
[4] http://www.childhood.org.br/numeros-da-causa
[5] Formas de violência sexual, Guia Escolar - http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000016936.pdf
[6] http://www.gazetadopovo.com.br/justica/homem-nu-manipulado-por-crianca-expoe-conflito-entre-autoclassificacao-e-responsabilidade-dos-pais-ewz25frc49k79v8g2b2d4cagv
[7] http://www.gazetadopovo.com.br/justica/homem-nu-manipulado-por-crianca-expoe-conflito-entre-autoclassificacao-e-responsabilidade-dos-pais-ewz25frc49k79v8g2b2d4cagv
[8] GARDNER, James. Cultura ou lixo? Uma visão provocativa da arte contemporânea. Ed. Civilização Brasileira.

Hoje tive a infelicidade de deixar meu celular na mão de uma criança para poucos minutos depois descobrir que ela fez compras dentro do joguinho Little Big City que serão debitadas na minha próxima fatura. O suporte da Gameloft disse que não podiam fazer mais nada, porém eu sei que posso contestar isto com a Claro (minha operadora) e impedir que o dinheiro seja repassado para a empresa. Você deveria pensar que eu deveria assumir qualquer prejuízo, pois eu deveria saber que o jogo tinha compras internas. Você está certo, em parte, pois eu não tinha como saber, pois o celular estava offline (com dados e wi-fi desligados) e além do mais, eu nunca tinha instalado este game no meu celular, ele já veio instalado anteriomente. Aí é que mora o perigo: há jogos que já vem instalados em nosso celular, mas o usuário em momento algum recebe aquela notificação padrão do Android informando que aquele aplicativo tem compras internas. Se eu soubesse, aí seria outra história... Fique alerta!
O joguinho já foi desinstalado para nunca mais retornar aos meus celulares. Obrigado.


Today I had the misfortune to leave my cell phone in a child's hand for a few minutes after discovering that he made purchases inside the Little Big City game that will be debited on my next invoice. Gameloft's support said they couldn't do anything else, but I know I can dispute this with Claro (my carrier) and prevent the money being passed on to the company. You should think that I should take any damage because I knew that the game had internal purchases. You are right, partly because I had no way of knowing, because the phone was offline (with data and wi-fi turned off) and besides, I had never installed this game on my phone, it already came installed beforehand. That's where the danger lives: there are games that are already installed on our phone, but the user does not get that standard notification from Android that says that app has internal purchases. If I knew it, it wouldn't be happen... Be aware.
This little game has already been uninstalled to never return to my smartphones. Thank you.

Netiqueta para tod@s djá!

A etiqueta já foi usada para separar classes sociais, o que levou as novas gerações a abolirem todo tipo de regra. Porém, podemos aceitar usar ou não, mas a etiqueta ainda existe, ao invés de separar as pessoas, ela pode uni-las pelo bem comum, ajudando nas relações sociais e numa comunicação efetiva. Quando se fala em etiqueta em redes sociais, estamos falando da ”Netiqueta”. Abaixo, seguem algumas dicas (hoje em dia, muito necessárias):

Netiqueta para o uso de e-mail:
http://pt.wix.com/blog/2013/09/como-usar-seu-email-de-maneira-profissional/
Netiqueta para o uso de whatsapp:
https://estilo.uol.com.br/comportamento/listas/aprenda-a-driblar-10-situacoes-irritantes-que-so-acontecem-no-whatsapp.htm
http://exame.abril.com.br/carreira/8-dicas-para-usar-o-whatsapp-no-ambiente-de-trabalho/
Netiqueta para o uso do facebook:
http://hypescience.com/nao-desrespeite-as-10-regras-de-ouro-do-facebook/

E por fim, a grande regra de ouro:
“Não faça ao outro aquilo que não gostaria que fosse feito a você”.

Consequências da pornografia?

O Brasil tem uma fama internacional de possuir uma cultura sensualizada e erótica. Isto é evidente pela tradição das festas de carnaval, no comportamento, nas roupas e pelo próprio clima tropical. De fato, o brasileiro médio pensa muito em sexo e tem uma vida sexual ativa [1][2].

Na cultura brasileira ordinária, a promoção de bens, produtos e conteúdos diversos sempre apelam para o erotismo, reforçando e aumentando este ciclo de consumo. A oferta é insaciável e prossegue com conteúdo pornográfico. Porém, muitas pessoas não se dão conta, mas o consumo de pornografia pode ter consequências drásticas, levando ao vício [3] e potencializando problemas de saúde diversos (ainda em estudo) como disfunção erétil, falta de energia/vontade, problemas de concentração, diminuição da memória, TDAH, TOC, fobia social, ansiedade, além de outros problemas sociais como voyerismo, desinteresse pela cônjugue[4].

São muitos os problemas causados pela pornografia. Esta lista pode ser extensa quando se trata dos aspectos espirituais[5], e por outro lado, as consequências materiais e danos são assustadores. Segundo análise de Doris VonStone, aconselhadora muito procurada no EUA para casos de traumas por abuso sexual infantil, há normalmente a presença da pornografia na vida dos abusadores[6]. Afinal, a constante exposição daquilo que era “íntimo e especial” leva à perda da sensibilidade em relação ao ato, e à objetização do ser humano (tanto feminino quanto masculino).

As consequências da pornografia são realmente uma causa a ser estudada (o quanto antes). Para os cristãos que buscam sempre permanecer perto do Senhor Jesus, há a declaração feliz do salmista que diz: “Portar-me-ei sabiamente no caminho reto. Oh, quando virás ter comigo? Andarei em minha casa com integridade de coração. Não porei coisa torpe diante dos meus olhos; aborreço as ações daqueles que se desviam; isso não se apagará a mim” (Salmos 101:2,3). Por fim, o Pedro nos exorta: “(…) mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento; porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo” (1Pedro 1:15,16).



Referências:
[1] gazetadasemana.com.br/noticia/15236/brasileiro-pensa-em-sexo-mais-de-quatro-vezes-por-dia
[2] veja.abril.com.br/saude/tres-vezes-por-semana-essa-e-a-frequencia-sexual-do-brasileiro/
[3] www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/06/150604_vicio_pornografia_mv
[4] www.inpaonline.com.br/servicos/terapia-sexual/tratamento-para-o-vicio-em-pornografia/
[5] www.internautascristaos.com/textos/artigos/razoes-para-parar-de-ver-pornografia
[6] VANSTONE, D. & LUTZER, E.W., Não tive onde chorar: A dor e a cura do abuso sexual. Ed.Vida, 1995.
[7] http://just1clickaway.org/Portuguese.html
Cara ANATEL,

pude constatar problemas graves referente à sua atuação e seu site[0], principalmente no que diz respeito à “transparência” das informações.

Alguns destes problemas podem ser listados abaixo.
1- LINKS QUEBRADOS[2]:
Há diversos links quebrados (que são de interesse público):
  1.1-  http://sistemas.anatel.gov.br/siscom//ConsPlanoBasico/ListaArquivos.asp?SISQSmodulo=14611 (Links: Plano básico TV/RTV/TVA/TVD, Plano básico FM, Plano Referência Radcom, Reserva TV/RTV, Reserva FM…)
  1.2- http://portal.anatel.gov.br/setorregulado/index.php/acompanhamento-economico
  1.3- http://portal.anatel.gov.br/institucional/index.php/noticias/1074-apresentado-relatorio-com-subsidios-para-mudancas-no-marco-regulatorio
  1.4- http://portal.anatel.gov.br/setorregulado/index.php?option=com_content&view=article&id=147&Itemid=257
  1.5- http://portal.anatel.gov.br/setorregulado/index.php/relacao-de-autorizados
  1.6- http://portal.anatel.gov.br/setorregulado/index.php/relacao-de-autorizados/143-outorga/lista-de-autorizados
  1.7- A lista de autorizadas para SCM não foi localizada segundo a indicação do item 12 da página: http://www.anatel.gov.br/Portal/exibirPortalPaginaEspecial.do?codItemCanal=1266

2- DADOS INSUFICIENTES SOBRE SERVIÇOS DE BANDA LARGA FIXA:
Estamos em meio à um “ataque” aos direitos do consumidor ao se planejar limitar o acesso à internet através dos serviços de banda larga fixa. Chamo de “ataque” pois esta alteração prevista pelas operadora aparentemente visam apenas o lucro e não a qualidade do serviço prestado. Estive no site da ANATEL buscando dados que possam respaldar a justificativa para a limitação de acesso à internet nos serviços de banda larga fixa[5], mas nenhum relatório foi encontrado a não ser o de 2013[3], e este não revela o investimento das operadoras e prestadoras de serviço de banda larga fixa. Entendo que quanto maior o número de autorizadas, maior a oferta de internet (banda) e pela livre concorrência o preço tende a cair sem perda da qualidade. Porém há regiões do Brasil ainda com pouca cobertura, onde o acesso fica restrito à poucas operadoras (uma ou duas opções) e seus preços, deixando o consumidor refém [4].

3- QUESTIONAMENTO SOBRE OS PRINCÍPIOS NORTEADORES DA ANATEL:
Dentro, do parecer “desfavorável” da ANATEL em relação aos consumidores de serviços de banda larga fixa, desejo aqui contestar e pedir explicações da ANATEL sobre como seria definido o princípio da “Atualidade”, visto que este visa a “criação de oportunidades de investimento em um ambiente competitivo propício à inovação”[6]. Porém, ao constatar a declaração da ANATEL, nesta matéria[5], não estaria este princípio buscando criar “oportunidades” de lucro às empresas prestadoras de serviço em detrimento à um acesso ilimitado por parte dos consumidores da banda larga fixa?

Sem mais, no momento.
Aguardo um breve retorno.

Atc.,
Abelmon de O. Bastos

REFERÊNCIAS (e notas):
[0] http://www.anatel.gov.br
[1] Quero deixar claro, que este e-mail está também disponível online no meu blog para acesso público. Ao receber uma resposta de vocês, publicarei-a no blog. Grato.
[2] Links acessados em 2016-04-11 às 09:07
[3] http://www.anatel.gov.br/Portal/verificaDocumentos/documento.asp?numeroPublicacao=312603&pub=original&filtro=1&documentoPath=312603.pdf
[4] Exemplo de áreas com estas características: zonas rurais do DF localizadas entre o Vale do Amanhecer, Rajadinha 1, 2 e 3…
[5] https://tecnoblog.net/191752/anatel-franquia-banda-larga-fixa/
[6] http://www.anatel.gov.br/Portal/documentos/sala_imprensa/1-4-2016--17h54min48s-Vot_001-2016_SEI_RZ_PGMU_CONTRATOS_ApresentacaoRCD_797.pdf
[7] Atualização feita no dia 12-04-2015 18:01, com o item 1.5. a 1.7.
"Recordamos a los gobiernos que la verdadera libertad religiosa no solo debe estar garantizada por las leyes nacionales y las políticas, sino  por un tratado internacional– el cual propiciamos- que proteja a los ciudadanos de la persecución religiosa y sancione a los autores de la violencia religiosa". (Extracto de la carta abierta del Consejo Argentino para la Libertad Religiosa, 16/11/2015)

"Lembramos aos governos que a verdadeira liberdade religiosa não só deve ser garantida por leis nacionais e políticas, mas por um tratado internacional que proteja os cidadãos da perseguição religiosa e responsabilize os responsáveis pela violência religiosa". (Trecho da carta aberta do Conselho Argentino pela Liberdade Religiosa, 16/11/2015)

"We remind governments that the true religious freedom must be guaranteed not only by national laws and policies, but by a international treatment that protect all citizens from religious persecution and punish the perpetrators of religious violence". (Excerpt from the open letter from the Argentine Council for Religious Freedom, 16/11/2015)
field-yerusalemPerdoados lhe são os pecados, que são muitos; porque ela muito amou…” E assim, foi perdoada uma mulher que era “mal vista”, “mal falada”, tida como “prostituta” para alguns, rejeitada e à margem daquela sociedade. Somente depois de dizer isto é que Jesus afirma a ela que seus pecados lhe são perdoados.

A frase de Jesus diz que os pecados dela, mesmo sendo muitos, são perdoados porque ela muito o amou. Tal frase contrariou a lógica dos fariseus, mas também contraria ainda hoje a lógica de muitos religiosos, teólogos, calvinistas, reformados etc… Esta frase me confronta também… Como poderia Jesus dizer tal coisa? Como poderíamos harmonizar a Doutrina da graça e da Depravação total [do ser humano] com tal texto? Seria a exegese deste texto suficiente para nos tirar estas dúvidas?

De uma coisa podemos ter certeza: Jesus tem o poder para perdoar os pecados. Mesmo sendo Filho, mesmo sendo Deus, Ele próprio fez o sacrifício definitivo para “pagar” por nossa dívida de pecado, isto é, para pagar a dívida de todo aquele que vai verdadeiramente até Ele.

O texto que narra a história desta mulher encontra-se no evangelho de Lucas, capítulo 7 dos versículos 36 a 50. Não sabemos o nome dela, nem é mencionado se ela havia algum problema físico, mas é dito sobre ela que era uma “mulher pecadora que havia na cidade” que quando soube que Jesus estava à mesa na casa de um fariseu, foi até lá, levando um vaso de alabastro com bálsamo… Não é dito o motivo dela ter ido até Jesus, mas percebe-se que ela não tinha nenhum problema físico ou doença, mas que havia um problema espiritual, pois ela era “mulher pecadora”.

Esta mulher poderia ser muito pecadora até mesmo para os nossos padrões, mas devemos notar que independente disto ela se humilhou diante de Jesus. Por isto Jesus falou que muitas prostitutas e publicanos, os piores pecadores daquela sociedade, entrariam no Reino de Deus antes dos sacerdotes e anciões do povo, pois os primeiros estavam admitindo seus pecados e buscando arrependimento, enquanto dificilmente se viam estes são últimos admitindo seus próprios pecados e inferioridade diante de Deus.

…A mulher foi a Jesus por causa de seus pecados, provavelmente por ouvir que Jesus perdoava pecados… Ela agiu com grande humildade e convicção de que estava errada e precisava ser perdoada. Ela se humilhou perante o Senhor, pois sabia quem Ele era, e do que Ele era capaz. É esta atitude que precisamos ter hoje, demonstrar diante do Senhor, muito amor, independente do nosso passado, pois Jesus tem poder para escrever uma nova história, para nos perdoar e nos dar a vida eterna.

Jesus continua, entretanto, falando que “aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama”, por isto Jesus não é tão amado por outras pessoas. Por isto, muitos rejeitam a Jesus, pois não receberam dEle nenhum perdão, seja no presente, passado ou futuro. Quando Deus perdoa, o perdão existe fora do tempo, e aquele que é perdoado amará Jesus em algum tempo de sua vida. Espero que seja você o outro pecador ou pecadora que o Senhor Jesus quer perdoar todos os pecados, e que venha a amá-Lo muito.



Urna_eletrônica


Foto do link: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/2a/Urna_eletr%C3%B4nica.jpeg


O Brasil é uma república democrática cujo voto é o maior símbolo da democracia, onde cada cidadão tem o mesmo poder eleitoral independente da classe econômica, raça, credo, título ou status social. O sufrágio universal foi instituído constitucionalmente desde 1891, sendo considerado tanto um direito como um dever de todo brasileiro. Hoje, coletam-se os votos através da “urna eletrônica”, cuja iniciativa é, ao mesmo tempo, inovadora e controversa por suscitar desconfiança quanto à integridade dos resultados das eleições.

Em 1996, o Brasil implantou um sistema eleitoral informatizado que substitui o uso de cédula de papel com a justificativa de facilitar os processos eleitorais. Tal sistema já era usado por países como Holanda e Índia. Num sistema eletrônico, uma grande quantidade de dados pode ser processada com uma velocidade extremamente superior podendo emitir o resultado final da eleição em poucas horas ao invés de obrigar o país a esperar dias para saber quais os novos representantes eleitos. Se toda a urna eletrônica tiver sido bem projetada há uma maior garantia de segurança, inviolabilidade e sigilo do voto.

A ideia de se informatizar o processo eleitoral não é exclusiva do Brasil. Muitos países tem pesquisado o tema, projetado protótipos e os colocado à prova, de forma que se chegue a um produto final confiável e transparente. O primeiro modelo de urna eletrônica usada pelo Brasil também já passou por testes em outros países e dentro de diversas universidades e instituições de pesquisa para se verificar as possíveis falhas das urnas. A cada etapa de testes, o sistema tem passado por melhorias contínuas, e a urna foi exibida à autoridades internacionais que buscam aderir às sistemas eleitorais semelhantes.

No Brasil, infelizmente, a urna eletrônica ainda é alvo de críticas, pois os resultados dos testes não têm sido satisfatórios em termos de transparência e confiabilidade. Foram encontradas falhas em cada teste, desde 2002, quando o relatório gerado por pesquisadores da UNICAMP afirmou que o sistema eletrônico instalado nas urnas não permitia a confirmação pela sociedade civil de que os programas usados na urna corresponderiam fielmente aos mesmos que foram lacrados, guardados e usados no Tribunal Superior Eleitoral nas eleições.

O clima de desconfiança sobre a urna eletrônica tem crescido, visto que o TSE não tem submetido o sistema a testes mais completos e abertos que comprovem a correção das falhas e a transparência final das urnas. Neste contexto de eleições, um dos responsáveis pelos testes de segurança nas urnas em 2012 pela UNB, Rodrigo Aranha, convocou a sociedade a fiscalizar as urnas, numa iniciativa paralela às apurações oficiais, e treinando o cidadão comum a atuar como fiscal, usando a aplicação “VoceFiscal”.

O resultado oficial do primeiro turno das eleições do Brasil foi exposto ao mundo, porém a apuração paralela ainda não foi finalizada, enquanto o país aguarda inadvertidamente pelo segundo turno, sem questionar ou desconfiar que há uma tão grande falta de transparência no processo eleitoral.

Enquanto não há um meio de se auditar as urnas eletrônicas pela sociedade é como se não houvesse um mecanismo para impedir fraudes e garantir que o voto do eleitor brasileiro continue tendo algum valor. Infelizmente, o maior motivo de orgulho do processo eleitoral brasileiro é também o de maior fragilidade não apenas para estas eleições, mas também para toda a democracia.

Sobre o "cura gay" - Projeto PDC 234/11

rainbowDe maneira sutil, nossos olhares saíram das manifestações internas do Brasil para o tal projeto apelidado ridiculamente de "cura gay". Um apelido sensacionalista! O projeto 234/11 apenas dá liberdade ao psicólogo atender ou não (se desejar) uma pessoa que quer algum tipo de reorientação sexual (se for possível). Apenas dá maior liberdade aos psicólogos se a pessoa atendida solicitar isto.

O projeto é uma demanda de civis e profissionais de psicologia que não concordam com as proibições do próprio Conselho de Psicologia. Este projeto precisa de apoio e aprovação! Se buscarmos vetar este projeto, estaremos agindo em total contradição com a tolerância pregada pelos movimentos sociais.

Suponho que o Conselho quer proibir que pessoas sejam submetidas a tratamentos humilhantes e violentos do século passado. Isto é muito justo e louvável, porém, o conhecimento evoluiu (e ainda precisa evoluir), os métodos, as práticas e o entendimento sobre estas questões também evoluíram. "É proibido, proibir". O psicólogo e o cliente devem buscar em conjunto suas escolhas e ter liberdade para isto.

O outro lado da questão é o ceticismo quanto à um gay se tornar hetero, porém não são raros os casos em que isto ocorre, e se alguém ainda duvida, pode confiar "mais facilmente" que ele tenha se tornado bissexual (e talvez seja assim em vários casos). Enfim... sendo céticos ou não quanto a isto, não se trata da vida particular de cada um? E cada pessoa não é a única responsável sobre si mesma? Por que o Conselho tem que ser imperativo nesta questão? Todos queremos democracia e não ditadura.

Não se trata de doença, mas de comportamento. Não se trata de proibição, mas de liberdade. Siga sua escolha, deixando os outros seguirem suas próprias também. Deixe o projeto 234/11 passar e marche pelo que vale a pena!

Latest Month

January 2018
S M T W T F S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Syndicate

RSS Atom
Powered by LiveJournal.com
Designed by Tiffany Chow